19/06/12

folhas de ouro

Mais uma folha de ouro que cai nesta árvore que é a vida.
A sua memória será mencionada em muitos autos de arquitectura e em obras construídas.
Ficará o vazio do seu espaço, mas muitas alegres e divertidas lembranças, desta folha rica que nos/me dourou caminho... será sempre com um sorriso lembrado na minha memória e isso é sempre bom para quem fica.
Manuel Tainha, mestre arquitecto (1912-2012)

1 comentário: