08/07/10

Padeiros, padarias

Hoje é o dia deles, também têm direito.

Já lá vai o tempo que trabalhavam durante a noite e com sorte nos vendiam pão a meio da noite, enquanto o bairro se ia perfumando com os aromas que saiam dos fornos a lenha que existiam pela cidade de Lisboa.
Era o típico, mudam-se os tempos e o pão também se generalizou, vende-se por todo o lado mas eu ainda vou à padaria ao pé de casa, reviver as vistas com suspiros gigantes, cavacas, pão ralado tradicional e o eterno aroma a pão do dia! Um gosto que passo aos meus filhos, e para que saibam que nem tudo nasce num supermercado.

1 comentário:

Paula disse...

É verdade... eu tb acordava com o cheirinho a pão quentinho... uma delicia... agora é tudo feito numa treta de microondas...
Nada é como antigamente!

Beijocas e bom fds***